Licenciatura em Gestão Turística, Cultural E Patrimonial

Geral

Descrição do programa

O curso de Licenciatura em Gestão Turística, Cultural e Patrimonial visa habilitar, com formação adequada, técnicos superiores na área da Gestão Turística, da Cultura e do Património. Deste modo, o curso está estruturado respeitando a necessária ligação entre estas áreas.

Assim sendo, consideram-se como principais objetivos deste curso:

  • Formar técnicos qualificados, de nível superior, nomeadamente, agentes, operadores e gestores turísticos, capazes de dinamizarem um sector vital para a economia local, regional e nacional;

  • Formar técnicos habilitados para a gestão do património, de espaços de cultura e lazer;

  • Desenvolver um espírito empreendedor apto a atuar na criação e na utilização dos espaços, meios e recursos existentes, consciente da necessidade de assegurar o desenvolvimento sustentado das diversas ofertas;

  • Contribuir, por via da investigação, para incentivar o conhecimento das realidades locais e regionais e dos recursos e potencialidades existentes;

  • Contribuir para a organização do sector pela diversidade e qualidade das alternativas propostas, de modo a proporcionar ofertas culturais que se ajustem a diferentes tipos de público-alvo;

  • Divulgar, em colaboração com as regiões de Turismo e os Municípios, as potencialidades da região, com recurso aos diversos meios de comunicação, nomeadamente, às novas tecnologias, criando e dinamizando propostas e alternativas de qualidade;

  • Promover a salvaguarda do património natural, cultural e patrimonial pelo seu adequado usufruto e divulgação;

  • Contribuir para o desenvolvimento socioeconómico da região pela criação de emprego nas áreas direta ou indiretamente relacionadas com o sector.

Ao nível das competências, pretende-se que o licenciado em Gestão Turística, Cultural e Patrimonial, possua entre outras:

  • Capacidade de comunicar com vários públicos, designadamente na apresentação e argumentação de informação, ideias, problemas e soluções;

  • Autonomia na aprendizagem e capacidade de refletir criticamente sobre a própria prática bem como adquirir novas competências de forma continuada;

  • Capacidade de diagnosticar problemas e utilizar diferentes modelos qualitativos e quantitativos na análise de situações complexas com vista à tomada de decisão;

  • Capacidade de se integrar e trabalhar em equipa, evidenciando responsabilidade, iniciativa e tolerância;

  • Detetar oportunidades de conservação e desenvolvimento local e regional através da criação ou requalificação de produtos e de serviços turísticos, de acordo com os princípios de sustentabilidade;

  • Conhecer e saber analisar que recursos culturais podem chegar a ser produtos turísticos e compreender os usos que pode compatibilizar um bem de património cultural;

  • Estabelecer relação entre os objetivos da gestão do património cultural com a gestão turística, com o fim de alcançar uma experiência satisfatória turisticamente e legitima culturalmente.
Última actualização May 2016

Sobre a instituição de ensino

Criada pelo Decreto-Lei 264/99 de 14 Julho, a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego entrou em funcionamento no ano lectivo de 2000/2001, com os cursos de Gestão e Informática e Gestão Turís ... Leia mais

Criada pelo Decreto-Lei 264/99 de 14 Julho, a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego entrou em funcionamento no ano lectivo de 2000/2001, com os cursos de Gestão e Informática e Gestão Turística, Cultural e Patrimonial. Em 2002-03 entrou em funcionamento o curso de Engenharia Informática e Telecomunicações, em 2004- 2005 os cursos de Contabilidade e Auditoria e Serviço Social, em 2005-2006 os cursos de Informação Turística e de Secretariado de Administração, em 2007/2008 o curso de Serviço Social Pós-laboral e em 2008/2009 o Curso de Contabilidade e Auditoria Pós-laboral. Ler Menos